Ficou Mais Fácil Ingressos com desconto

Portugal    

Guimarães

PORTUGAL

    Ficou Mais Fácil: Viajar

Bem Vindo!

Conheça Guimarães, a cidade berço de Portugal. Uma cidade histórica e belíssima no norte de Portugal. A capital iberoamericana da juventude. Viaje conosco e divirta-se com nossas histórias e dicas!

Este portal está em constante atualização, portanto, siga-nos no Facebook e inscreva-se no nosso canal no Youtube, para ser notificado sempre que fizermos novas postagens. Fique em dia com os novos destinos e aventuras. Ajude-nos a manter este portal divulgando o nosso trabalho para seus amigos e parentes.



Passear por Guimarães é voltar no tempo e na história, mas com uma sensação de que tudo parou... de que tudo está intacto. Isso mesmo, a cidade berço de Portugal, foi restaurada e hoje é um dos destinos históricos mais importantes do país, sendo o seu Centro Histórico classificado como Património Mundial pela UNESCO em 2001.


D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, escolheu esta antiga cidade romana como capital do Reino de Portugal após a sua vitória na Batalha de São Mamede em 1128. O fantástico passado da cidade ainda pode ser visto por suas ruelas medievais, praças e, ainda, em seu imponente castelo com mais de mil anos de existência.

Fomos de carro, à partir de Braga, num percurso de aproximadamente 25 km. Chegando, facilmente estacionamos o carro e fizemos o passeio à pé. É muito tranquilo andar pela cidade, além de poder contemplar cada rua e suas construções durante as caminhadas. Começamos o passeio, pelo Tribunal de Justiça de Guimarães e conhecendo a estátua da Condessa Mumadona, uma célebre e rica mulher, sendo considerada a mais poderosa do seu tempo no noroeste da Península Ibérica. De frente ao Tribunal já é possível observar a Muralha e o Castelo de Guimarães, erguidos por Mumadona.


Continuando nosso passeio, passamos pelo antigo convento de Santa Clara, de onde surgiram importantes receitas encontradas pelos cafés da cidade ainda nos dias de hoje. Atualmente, funciona a Câmera de Guimarães, numa construção belíssima e que recomendamos o registro. Logo à frente, podemos observar a Biblioteca Pública e ao centro, mais uma das várias fontes que enfeitam a cidade.


O ideal é se perder pelas ruelas do Centro Histórico, para admirar as construções medievais e do séc. XVII, XVIII, tão bem conservadas após a restauração. As ruas em granito e muito limpas, dão um ar mais encantador ainda à cidade. É possível se deparar com turistas do mundo todo, por todos os monumentos e praças, dando um ar mais alegre ainda à cidade.


Uma visita imperdível é ao famoso Castelo de Guimarães, com a sua imponente torre de mensagem, sendo possível apreciar a sua vista lá de cima. Este castelo é do século X, e foi construído como um escudo, para proteger a cidade dos invasores. Já no século XII, ele foi ampliado passando a ser usado como arsenal e palácio. É possível caminhar ao longo das muralhas do castelo, que até pouco tempo era gratuito, mas hoje cobra-se a visita. É comum encontrar, além dos turistas, grupos escolares. É admirável ver a alegria das crianças frente ao castelo!


No seu entorno está uma pequena igreja, chamada São Miguel do Castelo, local onde supostamente D. Afonso teria sido batizado e assim que entra é possível ao lado esquerdo da porta, ver a pia batismal. Mais alguns passos e você poderá visitar o Paço dos Duques de Bragança, construção de 1420, que serviu, séculos depois, como residência presidencial do ditador Salazar, quando o mesmo estava no norte do país. O museu e as salas principais abrigam belas peças de mobiliário renascentistas, soberbas tapeçarias flamengas e tapetes persas. Atualmente é usado como residência oficial do Presidente da República. Toda visita ilustre que Portugal recebe, hospeda-se ali. Na semana em que fomos, estavam preparando para receber os reis da Espanha.



Já no outro dia, passeamos pela Praça de Santiago, um local agradável em qualquer momento do dia. Nela pode-se passear e desfrutar das várias esplanadas dos estabelecimentos comerciais, sempre repletos de turistas. Bem próximo, ainda no Centro Histórico de Guimarães fomos ao Largo da Oliveira, um lugar belíssimo, lotado de turistas e onde se encontra a igreja de Nossa Senhora da Oliveira concluída em 1387. No séc. X, esse espaço era chamado de Praça de Santa Maria, local onde a Condessa Mumadona implantou o Mosteiro, do qual infelizmente, não restam mais vestígios. Entretanto, muitas construções medievais foram restauradas e hoje podemos admirá-las nesse passeio.




Bem ao lado da igreja, é possível ver o Padrão do Salado, construído em 1342, por ordem de D. Afonso IV, único no país pela sua forma e arquitetura. Nesse mesmo espaço, destacamos também a Domus Municipalis, um imponente monumento que liga a Praça de Santiago ao Largo da Oliveira. Lindo! Uma curiosidade é que o Largo da Oliveira, recebeu esse nome, por causa de uma árvore de oliveira ao lado do Padrão. Diz a lenda, que ao mandar construir o Padrão, o pé de oliveira estava seco, entretanto, três dias após sua edificação, a árvore voltou a dar folhas. O que pelo povo, foi considerado um milagre. Na recuperação do Largo, foi plantada novamente uma Oliveira que hoje vislumbramos no passeio.



Nesse dia, encerramos o nosso passeio, na Pousada Mosteiro de Guimarães, vencedora do Prémio Nacional de Arquitetura em 1985. Fica relativamente perto do centro histórico da cidade. A sua fachada já é algo admirável. Ao entrar, nos deparamos com o Jardim do Mosteiro, as piscinas, os jardins e cantinhos interiores com fontes de granito, os ricos mosaicos de azulejos, os claustros, assim como os múltiplos balcões e varandas com vistas para a cidade. Inclusive, a ainda preservada varanda de São Jerônimo, ao fundo do corredor das celas monacais que hoje são os quartos e suites da pousada. Nesse dia, carinhosamente nossas amigas nos convidaram para tomar o Chá das Cinco em um salão maravilhoso da pousada. No cardápio é possível encontrar a opção "Chá das 5". E aí, aprendemos um pouquinho mais com elas... Como sempre! Pois nos contaram que, foi uma princesa portuguesa, depois vimos que se chamava Catarina, que tinha por hábito tomar chá todos os dias no fim da tarde e que posteriormente, ao se casar com um príncipe inglês, teria levado para a Inglaterra o costume do famoso "chá das 5". Na pousada, existe inclusive um quarto em sua homenagem e com o serviço de chá usado por ela. Foi um momento muito agradável ao lado de pessoas muito especiais para nós. E em homenagem às nossas amigas Maria de Lourdes e Maria José, batizamos o nosso programa ao vivo de "Chá das 5". Agora já sabem a origem... rsrsr.


Programamos para um outro dia o passeio ao Monte da Penha, que oferece aos visitantes belíssimas vistas panorâmicas de Guimarães. Queríamos subir de teleférico, que é uma alternativa aos transportes rodoviários para se chegar lá, pois além de oferecer uma bonita vista aérea da cidade, seria uma grande diversão para as crianças e para nós. Entretanto elas não estavam presentes. Sendo assim, iremos fazer um texto complementar para registrar esse passeio, que julgamos imperdível a quem se propõe visitar a cidade.

Para passear e conhecer a cidade de Guimarães, sugerimos de dois a três dias, conforme seu roteiro. No nosso caso, que estamos em Braga, Guimarães sempre será uma alternativa a mais de passeio. Afinal, estamos bem pertinho e sabemos de todas as belezas e gostosuras oferecidas por essa encantadora cidade. Isso mesmo! Indo a Guimarães, não deixe de apreciar a sua gastronomia. Fica a dica!

Mais lugares interessantes em Portugal:



NOSSAS MÍDIAS

YouTube   Facebook   Instagram   Twitter





Alugue seu Carro aqui




Reserve seu Hotel aqui


Booking.com

Quem Somos    O Projeto    Mapa do Site    Fale Conosco

© Ficou Mais Fácil